Time da colina campeão da Copa do Brasil - Confira análise tática

10/06/2011 20:11

Por: Eduardo Rocha (http://notactico.blogspot.com/)

 

Vasco campeão da copa do Brasil 2011, o time de Ricardo Gomes no papel e nas individualidades é melhor. Não que enfrentou um time mais fraco, nada disso! O Coritiba é uma grande equipe e demonstrou bom futebol, mas pecou nas finalizações.

 

Histórica a final, no agregado o placar foi 3x3, mas o Vasco perdeu fora por 3x2 e como fez mais gols fora levou titulo.

 

Ambos bem postados taticamente, o técnico Marcelo Oliveira descaracterizou seu time ao jogar com três volantes e tirando um meia, precisando do resultado não poderia entrar para defender.

 

O “coxa” foi á campo no 4-3-2-1, diferente do esquema adotado no início da temporada 4-2-3-1, mas com um desfalque crucial Marcos Aurélio só tinha condições de jogar 45min. Ricardo Gomes jogou no 4-4-2 em losango, com muita qualidade no meio campo e com contra-ataques rápidos liderados por Eder Luis.

 

A zaga do coxa foi pouco acionada no primeiro tempo e levou o gol por falhas individuais na marcação do centro avante vascaíno – Alecsandro.

 

Na lateral direita do coxa, Jonas mostrou seu valor e por ali no primeiro tempo atordoou o time carioca, entretanto na lateral esquerda o zagueiro improvisado na lateral Lucas Mendes pouco apoiava.

 

William jogou de primeiro volante e com qualidade na saída de bola, Marcos Paulo pouco apareceu enquanto esteve em campo e Léo Gago figurou mais por suas faltas cometidas em pouco tempo de jogo.

 

Davi era o meia de criação, Rafinha no flanco esquerdo. Bill centralizado; um centro avante nato.

 

Por parte vascaína, Diego Souza não estava em noite inspirada, Felipe jogou na medida do possível bem. O destaque vascaíno foi Eder Luis, este jogou e provou o seu valor na equipe. Movimentação, dribles e velocidade desmontavam o sistema de marcação do Coritiba.

 

Ramon jogou boa partida tanto no apoio quanto na parte defensiva, Allan jogou um pouco acuado e só saia nas bolas de segurança.

 

Primeira função do meio campo foi incumbida a Rômulo com tarefa apenas de marcar e liberar a passagem dos laterais, na direita Eduardo Costa que tem características de marcação e primeiro volante pouco apoiava. Felipe e Diego Souza são as cabeças pensantes do Vasco e é ali que vai sair a jogada!

 

Alecsandro mais a frente na companhia de Eder Luis - os dois fizeram boa primeira etapa.

 

 

Provando estar errado o técnico logo mexeu, aos 28 do primeiro tempo após gol do Vasco. Sai Marcos Paulo e entra o atacante Leonardo que jogou como ‘ponta’ mudando o esquema para o habitual 4-2-3-1.

 

Com as mudanças o jogo equilibrou. Com ímpeto o treinador do “coxa” mudou e arrumou a casa. Resultado: virada do time da casa – 2 x 1.

O Vasco logo que fez o gol decidiu montar sua retranca e gastar o tempo, ato falho, pois era cedo. Fim de primeiro tempo e nada decidido.

Segundo tempo e o Vasco empata com o habilidoso Eder Luis. Uma falha monumental de Edson Bastos, 2x2.

O Coxa precisando do resultado mudou. Entra Eltinho no lugar de Lucas Mendes de atuação apagada, Marcos Aurélio entra e sai Léo Gago que já tinha cartão e já era o tudo ou nada com apenas um volante e atacando ora pela esquerda ora pela direita.

Por parte Carioca sai os experientes Felipe e Diego Souza para entrada de Jumar e Bernardo, reforçando assim a marcação. Ricardo Gomes orientou Eder Luis para jogar em cima de Jonas, contendo assim seus avanços.

Jumar jogou de segundo volante junto com Eduardo Costa; Jumar no lado direito e Eduardo no esquerdo. Bernardo ocupou a vaga de Diego Souza criando jogadas.

O Coxa se pôs na frente 3x2, mas ficou nisto. Não criou e pouco finalizou e em ato de desespero o ‘chuveirinho’ foi a principal arma. Fim de jogo: 3 x 2 e mesmo com a derrota, o time da colina se tornou o campeão da Copa do Brasil 2011.